Login

Login

Username
Password
Remember Me

Registrar

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name
Username
Password
Verify password
Email
Verify email

Bancos não podem cobrar por serviços essenciais

Avalie este item
(0 votos)
Escrito por  Publicado em: Casa Própria

Em dezembro de 2007, o Banco Central divulgou a Resolução 3.518 que regulamentou as tarifas bancárias. Com isso, criou-se quatro categorias de serviços bancários: essenciais, prioritários, especiais e diferenciados.

Os serviços essenciais são aqueles pelos quais os bancos não podem cobrar nenhuma tarifa. Os serviços prioritários estão definidos numa lista de 20 itens e sobre estes os bancos podem cobrar tarifas, cujo preço é reajustado de 6 em 6 meses, a partir de 30 de abril de 2008.


Compare os preços de serviços de 11 bancos
Conheça os campeões das tarifas mais caras e mais baixas
Entenda por que os bancos adoram tarifas
Como escolher o pacote mais vantajoso
Mande sua dúvida sobre bancos

Os serviços especiais são regidos por normas específicas como crédito rural, Sistema Financeiro da Habitação e BNDES, entre outros. Nesse caso, explica o assessor técnico da Febraban (Federação Nacional dos Bancos), André Luiz Lopes dos Santos, não houve nenhuma alteração com relação à cobrança de tarifas.

As chamadas tarifas diferenciadas poderão ser cobradas por serviços prestados ao cliente como aluguel de cofre ou cartão de crédito.

Os bancos devem também oferecer um pacote básico padronizado. Este pacote deve incluir cadastro inicial, duas renovações de cadastro por ano, 8 saques por mês, 4 extratos mensais por mês, 2 extratos do mês imediatamente anterior e 4 transferências entre contas na própria instituição.

Serviços Essenciais (não podem ser cobrados)

I - Conta corrente:

a) fornecimento de cartão com função débito;

b) fornecimento de 10 folhas de cheques por mês, desde que o correntista reúna os requisitos necessários à utilização de cheques;

c) fornecimento de 2ª via do cartão acima referido, exceto nos casos decorrentes de perda, roubo, danificação e outras situações às quais o banco não deu causa;

d) realização de até 4 saques, por mês, em guichê de caixa, inclusive por meio de cheque ou de cheque avulso, ou em terminal de auto-atendimento;

e) fornecimento de até 2 extratos contendo a movimentação do mês por meio de terminal de auto-atendimento;

f) realização de consultas mediante utilização da Internet;

g) realização de 2 transferências de recursos entre contas na própria instituição, por mês, em guichê de caixa, em terminal de auto-atendimento e/ou pela Internet;

h) compensação de cheques;

i) fornecimento aos clientes pessoas físicas, até 28 de fevereiro de cada ano, a partir de 2009, de extrato consolidado discriminando, mês a mês, as tarifas cobradas no ano anterior em conta corrente e/ou em conta de depósitos de poupança.


II - Conta poupança:

a) fornecimento de cartão com função movimentação;

b) fornecimento de 2ª via do cartão acima referido, exceto nos casos decorrentes de perda, roubo, danificação e outras situações às quais o banco não deu causa;

c) realização de até 2 saques, por mês, em guichê de caixa ou em terminal de auto-atendimento;

d) realização de até 2 transferências para conta de depósitos de mesma titularidade;

e) fornecimento de até 2 extratos contendo a movimentação do mês;

f) realização de consultas mediante utilização da Internet;

g) fornecimento aos clientes pessoas físicas, até 28 de fevereiro de cada ano, a partir de 2009, de extrato consolidado discriminando, mês a mês, as tarifas cobradas no ano anterior em conta corrente e/ou em conta de depósitos de poupança.

Sophia Camargo

Fonte: www.economia.uol.com.br

Ler 68642 vezes
Rodrigo IBEDEC

Presidente & Fundador

Entre para postar comentários

Twitter IBEDEC

Facebook IBEDEC

Newsletter


Assine nossa newsletter